O governador Wilson Lima afirmou, no sábado (27/06), que a preocupação do estado com a venda dos campos de petróleo e gás do polo de Urucu, na bacia do rio Solimões, anunciado pela Petrobras, é no sentido de que não haja descontinuidade nos investimentos e produção na reserva, que é uma das mais importantes do país.

“A preocupação que nós temos é a de que não haja descontinuidade da exploração. Estamos pleiteando junto ao Ministério das Minas e Energia o compromisso de que a Petrobrás mantenha os investimentos e a produção durante processo de transição para o novo investidor que vai assumir as operações no campo de Urucu”, afirmou Wilson Lima, ao também ressaltar que a expectativa é que novos investimentos devem tornar a exploração e produção de petróleo e gás no Amazonas mais eficiente.

O governador entende que a decisão da Petrobras é resultado da estratégia da companhia em concentrar investimentos na produção em reservas de petróleo em alto mar (offshore). Conforme anunciado recentemente, a empresa está vendendo ativos ‘onshore’ (terrestres) não só no Amazonas.

A bacia petrolífera de Urucu, na avaliação do Governo do Estado, tem potencial para atrair grandes investidores com atuação e interesse no mercado ‘onshore’ de petróleo, que poderão ampliar investimentos de longo prazo no Amazonas.