Encontro que trouxe a temática que envolve a logística com sustentabilidade na indústria, foi assunto na 5ª reunião do Fórum Amazonense por Logística Reversa, realizado na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), como mediador o Ministério Público Federal (MPF) contando com a coordenação técnica do Ministério Público de Contas do Estado (MPC-AM). Como órgão integrante do debate a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

O Fórum tem como objetivo discutir e promover medidas de reaproveitamento e adequada destinação resíduos sólidos, conforme previsto na Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010). A logística reversa é uma ferramenta obrigatória das políticas nacional e estadual de resíduos sólidos, devendo ser implementada progressivamente pelos diversos setores da indústria e do comércio sob a coordenação e fiscalização do poder público.

O Procurador de Contas do estado, Ruy Marcelo Alencar de Mendonça, conduziu a reunião que contou com a participação do Procurador da República, Leonardo de Farias Galiano, do secretário de estado do Meio Ambiente, Eduardo Taveira, do secretário municipal de limpeza pública, Paulo Ricardo Rocha Farias, além de representantes de órgãos governamentais, empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), entidades de classe e associações de catadores de materiais recicláveis, entre outros.

A Suframa como parceira inicial da reunião, além de estar presente nos debates, foi destacada pelo Procurador de Contas do estado, Ruy Mendonça, que ressaltou o papel da Suframa como fundamental do Fórum desde o início, no mês de abril do ano passado. “É muito bom tê-los aqui pela função essencial de fomento da Suframa”, afirmou.

O representante da Suframa, o coordenador-geral de Acompanhamento de Projetos Industriais da autarquia, Claudenir Silva, que representou a Autarquia no Fórum, ressaltou a necessidade de levar as discussões para o nível dos processos industriais. “O material de embalagem faz parte da composição do incentivo fiscal e temos que verificar de que forma poderíamos aumentar a cadeia produtiva local. Vamos levar essa mensagem em relação ao que podemos agregar, em termos dos processos produtivos, nessa etapa da reciclagem, para que tenhamos uma cadeia mais fortalecida”, afirmou, destacando a relevância ambiental que o Polo Industrial de Manaus agrega ao Amazonas e ao País como um todo.

Vários expositores participaram da programação da quinta reunião como o  Instituto Jogue Limpo sobre a logística reversa de embalagens plásticas e óleos lubrificantes; Eu Reciclo, empresa que trabalha na logística reversa por meio de créditos e mercados; e o projeto da PCE para a reciclagem de embalagens longa vida, em parceria com a Tetra Pack, além da apresentação da regulamentação do Decreto 41.863, de 30 de janeiro de 2020, que dispõe sobre a execução da Política Estadual de Resíduos Sólidos, e regulamenta dispositivos das Leis nº 4.457, de 12 de abril de 2017, nº 4.021, de 02 de abril de 2014, e da Lei promulgada nº 249, de 31 de março de 2015, e dá outras providências.