Na prática, a alteração do nível de risco restringe totalmente a entrada e o trânsito de público externo nas dependências das unidades administrativas da Suframa enquanto perdurar o estado de emergência de saúde pública.

Com a declaração – por meio da Portaria 454, de 20 de março, do Ministério da Saúde – de que todo o território nacional tem transmissão comunitária do Coronavírus (Covid-19), a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) passa a atuar em nível 2 de risco, conforme exposto na Portaria 228, publicada pela Autarquia e disponível no site institucional.

Na prática, a alteração do nível de risco restringe totalmente a entrada e o trânsito de público externo nas dependências das unidades administrativas da Suframa enquanto perdurar o estado de emergência de saúde pública.

A alteração para nível 2 de risco continua mantendo suspensos eventos, cursos, treinamentos e demais encontros com concentração de público e a utilização de auditório da Suframa e do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), bem como a participação de servidores, colaboradores e prestadores de serviço em eventos públicos, reuniões e encontros que promovam aglomerações fora da Suframa. As reuniões internas da Autarquia ainda permanecem limitadas no máximo em até 10 pessoas.

As iniciativas tomadas pela Suframa vão ao encontro das orientações do governo federal para buscar combater a propagação da Covid-19, minimizando a movimentação de pessoal no âmbito da Autarquia. Desta forma, busca-se reduzir a possibilidade de contágio pelo novo Coronavírus não somente em servidores e familiares, mas no público que utiliza os serviços da Suframa.

A Suframa ressalta que o trabalho realizado por meio de suas unidades administrativas está sendo conduzido da melhor forma, para que todos os serviços prestados pelos servidores da Autarquia sejam mantidos, inclusive por meio de atividades realizadas via home office.

Fonte: Suframa