Samel Health Tech foi criado para desenvolver inovações na área da tecnologia voltadas à saúde e medicina avançada, alinhado ao que se pretende com relação a avanços da Indústria 4.0 e ao estabelecimento de um polo digital em Manaus

A Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), representada pelo seu titular, Alfredo Menezes, prestigiou o lançamento do espaço Samel Health Tech, uma iniciativa do grupo médico Samel para desenvolver inovações na área da tecnologia voltadas à saúde e medicina avançada, alinhado ao que se pretende com relação a avanços da Indústria 4.0 e ao estabelecimento de um polo digital em Manaus.

O superintendente ressaltou, no evento, que a proposta posta em prática pelo grupo médico busca dar oportunidades para startups desenvolverem projetos que promovam o bem-estar da sociedade. “Esse espaço vai respirar tecnologia e está alinhado à recomendação do presidente Jair Bolsonaro de implementar o polo digital de Manaus, juntamente com outros membros da sociedade, que têm fomentado esse vetor econômico como complementar em nossa região. O Samel Health Tech vai abrigar startups, vai servir como uma plataforma de aceleração dessas empresas para desenvolver novos produtos na área médica a fim de permitir tanto aos pacientes quanto aos clientes terem agilidade nos procedimentos”, disse Menezes.

Ele comentou ainda que a iniciativa “coloca a cidade em um novo patamar tecnológico. Isso significa investimento em mão de obra especializada. Serão novas oportunidades de emprego, de criação de novos negócios que vão colocar a cidade como um dos polos digitais mais importantes da região e do País”.

O diretor-presidente do grupo Samel, Luis Alberto Nicolau, afirmou estar “trabalhando cada vez mais a questão da Indústria 4.0, a digitalização na área de saúde. Hoje temos todas nossas unidades automatizadas, o que gera eficiência nos atendimentos. Neste espaço que está sendo inaugurado serão trabalhados inteligência artificial, Internet das Coisas (IOT), reconhecimento facial, visão computacional e outras tecnologias que queremos tangibilizar”.

Fonte: Suframa