A Secretaria de Estado de Produção Rural do Amazonas (Sepror), concluiu, na sexta-feira (26/03), o primeiro módulo do curso de Capacitação Técnica em Gestão das Cadeias Produtivas Animal e Vegetal para o Desenvolvimento do Setor Primário no Estado do Amazonas, realizado em parceria com a Companhia de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Ciama) e com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam).

O curso faz parte da agenda do programa “Agro Amazonas”, criado pelo Governo do Estado com o objetivo de reforçar o desenvolvimento do setor primário e diversificar a matriz econômica local. Participam da programação servidores dos municípios de Manaus, Parintins, Manaquiri, Tefé, Manicoré, Lábrea, Itacoatiara e Humaitá.

Os participantes são divididos em duas turmas, uma da Cadeia Vegetal e outra da Cadeia Animal, contendo 35 servidores do Sistema Sepror, incluindo o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal (Adaf), e da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), da capital e do interior.

“Estou muito satisfeita com as informações que estou recebendo. É um extenso curso modular que, com certeza, a médio e longo prazo, vai refletir positivamente, com nossa atuação junto aos produtores rurais, nosso público beneficiário”, disse a engenheira agrônoma Mariza Lisley da Silva, gerente do Idam em Manicoré.

Coordenado pelo Departamento Pedagógico (Depe) da Sepror, o curso de capacitação terá, ao todo, 152 horas, divididas em sete módulos de aulas práticas e teóricas. O segundo módulo está previsto para iniciar em abril. O sétimo deve ser realizado em outubro, quando será feito um intercâmbio com a apresentação e a premiação de projetos desenvolvidos durante o curso.

“Em razão da pandemia esses primeiros módulos serão realizados no formato digital, mas em breve retornará ao formato presencial, promovendo a troca de experiência e integração”, enfatizou o secretário da Sepror, Petrucio Magalhães.

Cadeia vegetal – No período da manhã, os professores Everton Rabelo Cordeiro, Aparecida das Graças Claret de Souza e Inocêncio Junior de Oliveira, engenheiros agrônomos da Embrapa, abordaram os temas cupuaçu e mandioca.

Durante a tarde, as aulas foram ministradas por Nadiele Pacheco e Luíz Rocha Maciel, engenheiros florestais do Idam; e por Luiz Herval e Silvia Christinas Domingues de Abreu, engenheiros agrônomos do Idam; que falaram sobre castanha do Brasil, açaí e abacaxi.

Cadeia animal – Já o curso na área da Cadeia Animal foi ministrado por Paula Maria Pires do Nascimento Penido, médica veterinária da Sepror; e Fábio Jacobs Dias, zootecnista da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), com os temas; bovino de leite e de corte, e bubalinos.

Na sequência das atividades as aulas foram sobre pirarucu, ministradas por Flávio Ruben Paes de Oliveira Junior, engenheiro de Pesca da Sepror; e de tambaqui, com o engenheiro de Pesca, José Oster Machado Neto, também da Sepror.

Parceria – Outra importante contribuição para essa capacitação são os agentes financeiros que concedem o crédito, como o Banco do Brasil, Banco da Amazônia (Basa) e Agência de Fomento do Amazonas (Afeam). O investimento nessas cadeias possibilita ainda mais desenvolvimento do setor, com a geração de emprego e renda, atendendo aos primeiros Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2020/2030.

Certificação – A certificação do curso ficará a cargo do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), que desenvolve ações relacionadas à oferta de educação profissional em todo estado, com foco na capacitação de pessoas para a ampliação das oportunidades de empregabilidade e de geração de renda, por meio do trabalho autônomo.