O destaque na edição 75 da revista Forbes Brasil anuncia que “Manaus entra no mapa da inovação digital”, isso por conta do investimento de R$ 19 milhões na restauração do antigo hotel Cassina, no Centro Histórico da cidade, que vai sediar o Polo Manaus Digital, com base na economia 4.0.

O valor dos recursos destinados para incentivo à Pesquisa e Desenvolvimento no novo distrito de tecnologia será de R$ 800 milhões, para sedimentar o polo que tem uma expectativa de abrigar 9 mil empresas.

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, que deu início a esse projeto e alavancou a consolidação da economia 4.0 fala sobre os futuros investimentos. “Temos vários segmentos de indústria 4.0 que podem ser incentivados a se instalar aqui, como, por exemplo, as indústrias de drones para grandes cargas”.

Segundo a matéria da Forbes Brasil, os passos básicos para a implantação do Polo Digital de Manaus já foram efetivados no ano passado, quando se iniciou a restauração do antigo hotel Cassina, com investimentos de R$ 19 milhões, onde será instalado Casarão da Inovação, sede do polo digital.

Parcerias

Um pacote de benefícios fiscais, como incentivo para que as empresas que ali se instalem e desenvolvem tecnologias, produtos e serviços com inovação tecnológica, foi assinado no início de janeiro junto com o um contrato de consultoria do Porto Digital de Recife, que serviu de inspiração para o desenvolvimento do nosso polo.

“Existe uma base instalada fantástica e é necessário que haja uma migração para a indústria digital. Manaus tem uma vantagem importante que é a possibilidade de investimento na indústria digital, a partir da Lei de Informática, que outras capitais não têm. Então, esse fator diferencial tem que ser aproveitado ao máximo”, afirmou Cláudio Marinho, empresário responsável pelo Polo Digital de Recife.

O Centro de Estudos e Sistemas Avançados de Recife (Cesar), a Associação para a Promoção da Excelência de Software Brasileiro (Softex), o Sídia Instituto de Ciência e Tecnologia, o Instituto de Pesquisa Eldorado e o coworking ValleyUp também integram o consórcio formado para efetivar o Polo Digital de Manaus. A ideia é unir poder público, iniciativa privada, capital e conhecimento para o sucesso do projeto.

Incentivos

A Lei 2.565/2019 institui o Programa de Incentivos Fiscais e Extrafiscais (Proinfe), que fomenta e incentiva a criação do Polo Digital de Manaus (PDM) para atração de startups. A nova legislação concede abatimento de 60% do Imposto Sobre Serviço (ISS) incidente, exclusivamente, sobre as atividades específicas das startups, que são empresas recém-criadas ainda em fase de desenvolvimento, que normalmente são de base tecnológica.

O polo também concederá a isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) durante 10 anos às startups ou segmentos empresariais e de serviços de apoio ao PDM, assim como a Taxa de Localização e de Verificação de Funcionamento das mesmas. Serão isentas também as taxas de natureza urbanística, sanitária ou ambiental.

Fotos: Alex Pazuello