Na recentemente viagem que o presidente Jair Bolsonaro veio a Manaus chamou a imprensa da Amazônia para reafirmar com todas as letras quando prometeu que a Zona Franca estava com seus direitos assegurados, porque é um modelo que evitou o pior, a depredação ambiental e o comprometimento das condições climáticas do planeta e principalmente com a logística para a integração da região com o resto do Brasil. O Ministro de Infraestrutura (Sr. Tarcísio Freitas) firmou um contrato com o grupo empresarial Chibatão, revelando as razões pelas quais o governo brasileiro mantém o compromisso assumido em dar condições para o transporte de cargas e cabotagem para uma empresa que há anos liga a Amazônia ao Brasil e ao mundo todo pelo transporte de cabotagem.

Passarão

O Grupo Chibatão está de cara nova e com os propósitos renovados. Com a gestão de um nativo do Purus, José Ferreira Passarão de Oliveira, um empreendedor de primeira grandeza e de visão estratégica, o complexo portuário que congrega transporte de balsas e cabotagem, embarque e desembarque de navios cargueiros, tem tudo que autoriza a expectativa de um novo tempo. Líder entre seus colaboradores e respeitado na conjuntura de logística na Amazônia, José Passarão é sangue bom e garante no papel transportar cargas na formulação de uma nova política regional de desenvolvimento. As promessas e certezas de um novo tempo.

Por: Michelle Freitas

Maskate News