Superintendente da Zona Franca de Manaus escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro, o coronel Alfredo Menezes oficializou seu pedido de exnoneração do cargo nesta quarta-feira. Em carta enviada ao chefe do Executivo, publicada nas redes sociais e no portal oficial do Governo Federal, Menezão agradece à oportunidade que teve de comandar o motor propulsor da Economia da Amazônia. “Quando assumi a Superintendência da Zona Franca de Manaus, em 18/02/2019, passei a defender e proteger não só a Zona Franca de Manaus, mas todos os estados de atuação da Suframa, com a política de incentivos fiscais para atração de investimentos”, escreveu no comunicado. “Ao finalizar esta missão com o pedido de exoneração (abaixo) do cargo de Superintendente, deixo o cargo com o mais nobre agradecimento ao Presidente da República, que me confiou tamanha honraria profissional”.

Menezes não esqueceu de citar o ministro Paulo Guedes e o secretário Carlos da Costa. A escolha da equipe chefiada por Menezes revitalizou a missão da Suframa, criada nos anos 60 pelo governo Militar para fomentar o desenvolvimento, inclusão e preservação da nossa região. “Agradeço ao Ministro da Economia, Paulo Guedes, e ao Secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa, pelas orientações seguras que recebi e aos empresários do setor industrial, comercial e agropecuário, com os quais juntos procuramos avançar com a implementação de ações institucionais concretas capazes de tornar nosso modelo da ZFM o melhor ambiente de negócios”.

CRESCIMENTO 

A Matemática como ciência exata regida pelos números comprova. Na gestão de Menezes a Zona Franca foi à estratosfera do nível de negócios, faturamento, empregos e crescimento. A dupla Bolsonaro-Menezes fez o PIM atingir R$ 104,62 bilhões de faturamento em 2019,  12% a mais comparado ao ano de 2018.  O ano de 2019 foi de erguimento para os setores Eletroeletrônico (faturamento de R$ 27,43 bilhões e crescimento de 5,32%); Bens de Informática do Polo Eletroeletrônico (faturamento de R$ 23,55 bilhões e crescimento de 17,53%); Duas Rodas (faturamento de R$ 15,14 bilhões e crescimento de 16,79%); Metalúrgico (faturamento de R$ 8,05 bilhões e crescimento de 41,75%); e Termoplástico (faturamento de R$ 6,83 bilhões e crescimento de 18,65%).

Bolsonaro levou Menezes a Israel e à China, enquanto Manaus também recebeu delegações estrangeiras interessadas em investir e alocar recursos no Amazonas. Produzimos televisores com tela de cristal líquido (12,8 milhões de unidades fabricadas e crescimento de 10,24%); telefones celulares (14,3 milhões de unidades fabricadas e crescimento de 0,84%); motocicletas, motonetas e ciclomotos (1,1 milhão de unidades fabricadas e crescimento de 6,03%); condicionadores de ar do tipo split system (4,8 milhões de unidades fabricadas e crescimento de 51,52%); e bicicletas, inclusive, elétricas (921,3 mil unidades fabricadas e crescimento de 18,56%).

EMPREGO E RENDA 

A mão de obra do PIM, no mês de dezembro de 2019, fechou com 89.480 trabalhadores empregados, devidamente registrados e levando comida para a mesa das famílias. Bolsonaro esteve na primeira reunião do CAS, outro fator inédito na história da Suframa, prova do prestígio e importância que o Governo Federal dá à Zona Franca. “Foi um ano positivo no faturamento e também na geração dos empregos, mas nossa expectativa é de alcançar resultados ainda melhores nesses indicadores à medida em que trabalhamos em sintonia com o Ministério da Economia na desburocratização e na atração de investimentos, melhorando cada vez mais o ambiente de negócios na região”, afirmou Menezes.

PRÊMIO

Com o trabalho “Processo Administrativo Disciplinar na prática, um novo olhar na instrução das comissões”, a Suframa venceu o Concurso de Boas Práticas da Rede de Corregedorias – categoria Agentes Públicos, premiação promovida pela Controladoria-Geral da União (CGU) que teve por objetivo estimular, reconhecer e premiar iniciativas desenvolvidas pelas corregedorias públicas em todos os níveis da federação que promovessem o aprimoramento das apurações de responsabilidade de agentes públicos e entes privados e a inovação processual ou tecnológica no combate à corrupção por meio de unidades correcionais. Outro marco histórico para a autarquia foi o alinhamento com a política de Bolsonaro, valorizando cada centavo do dinheiro público, aplicado em benefício do cidadão.

FESPIM

2019 também foi o ano da primeira Feira de Sustentabilidade do Pólo Industrial de Manaus (Fespim), que trouxe  palestrantes nacionais e internacionais da área de sustentabilidade, atraindo milhares de visitantes nos dias 27, 28 e 29 de novembro. Com Menezes a Suframa voltou a liderar o papel de preservar as riquezas naturais, tema sensível a todo planeta e que ganhou o devido respaldo no Polo Industrial.

REUBARNIZAÇÃO

Em parceria inédita, Menezes e o prefeito Arthur Neto colocaram máquinas nas ruas do Distrito Industrial para resolver um antigo problema de recapeamento dos caminhos que levam a riqueza produzida na Zona Franca. Ao longo do tempo, muito se discutiu de quem era a responsabilidade. Precisou que dois homens com visão de gestão pública se encontrassem para que o lenga-lenga fosse deixado de lado. “Menezes tem sido um grande parceiro da cidade de Manaus. Jamais olhou para questões políticas ou teve uma visão pequena. Por isso trabalhamos tão bem juntos”, lembrou Arthur Neto quando da assinatura do contrato.

A HISTÓRIA DE RECONHECER

A gestão de Menezes à frente da Suframa chega ao fim com uma quantidade enorme de marcas históricas e marcos que ainda serão desenvolvidos para o futuro. O Polo Industrial de Manaus tem dado lições de seriedade como setor produtivo. Hoje é mais seguro ir trabalhar do que ficar em casa para se proteger. 70% das Indústrias mantiveram suas atividades com um protocolo invejável de proteção ao trabalhador. Isso é digno de aplausos. Precisamos mostrar isso ao Brasil. E o que mais alvissareiro: o desempenho da indústria de janeiro a abril cresceu 10,8% em relação ao mesmo quadrimestre de 2019. Temos que ter mais programas e mais projetos que agreguem valor e visibilidade ao papel estratégico da ZFM. Isso nos empurra a pensar grande como um hub de grandes negócios”, disse Menezes.

A missão foi pra lá de bem cumprida!

ABAIXO, A CARTA DE MENEZES:

“Quero me dirigir a sociedade amazonense informando que na data de hoje (03/06/2020) finalizo, a pedido, mais uma honrosa missão de proteção à Amazônia brasileira.

Quando assumi a Superintendência da Zona Franca de Manaus, em 18/02/2019, passei a defender e proteger não só a Zona Franca de Manaus, mas todos os estados de atuação da Suframa, com a política de incentivos fiscais para atração de investimentos.

Ao finalizar esta missão com o pedido de exoneração (abaixo) do cargo de Superintendente, deixo o cargo com o mais nobre agradecimento ao Presidente da República, que me confiou tamanha honraria profissional.

Agradeço ao Ministro da Economia, Paulo Guedes, e ao Secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa, pelas orientações seguras que recebi e aos empresários do setor industrial, comercial e agropecuário, com os quais juntos procuramos avançar com a implementação de ações institucionais concretas capazes de tornar nosso modelo da ZFM o melhor ambiente de negócios.

No mais, quero ratificar meu profundo respeito a todos os colaboradores e servidores do governo federal que de forma direta e indireta, contribuíram decisivamente para o êxito desta gestão à frente da Suframa.

Por fim, agradeço especialmente a minha família que sempre esteve ao meu lado e que tem sido o esteio para o enfrentamento de novos desafios que podem advir, para quem jamais deixou de cumprir a missão de contribuir para o desenvolvimento econômico do estado do Amazonas.

SELVA!”