O Governador do Estado do Amazonas Wilson Lima, o superintendente da Suframa, coronel Alfredo Menezes e o diretor do grupo Rubberon, Marco Garcia estiveram visitando a fábrica da Michelin na manhã desta quinta-feira (30), em Manaus. A multinacional é uma das líderes globais no mercado de pneus. A empresa anunciou que vai duplicar a produção, e com isso, vai aumentar a aquisição de borracha e a oferta de vagas de emprego no Amazonas.

Mais empregos e investimentos na Amazônia

Maior comprador de borracha do mundo, o presidente da Michelin disse que pretende aumentar a produção, até 2020, em 100% a aquisição de borracha natural e adquirir o máximo da produção local. Os técnicos da Sepror e Sedect já estão trabalhando para fortalecer a cadeia produtiva de borracha. Além disso, as autoridades estão abrindo linha de microcréditos, adotando novas tecnologias, e dando assistência técnica e treinamento para aprovar o extrativista de seringueira, como também para incentivar o cultivo consorciado com outras mulheres de potencial econômico. De acordo com o Governador do Estado, Wilson Lima os trabalhos não vão parar. “Estamos trabalhando para aumentar a oferta de empregos e a Michelin será uma grande parceira nesse sentido”, disse.

O secretário de Estado da Produção Rural, Petrúcio Júnior, disse que a indústria de pneus Michelin precisa comprar cerca de 1.500 ton de borracha em 2020 e produção em 2019 foi de apenas 400 ton. Ou seja, a compra de borracha está garantida pela indústria. “Estamos integrados, Governo, Suframa e o Grupo Rubberon para resgatar essa importante cadeia produtiva que já foi um ciclo econômico cujo maior símbolo é o Teatro Amazonas”, disse o secretário.

Suframa em Ação

Para o superintendente da Suframa, o incentivo consorciado é necessário para o apoio extrativista. “Iremos apoiar tanto o extrativista, como também incentivar o cultivo consorciado de seringueira com outras culturas de potencial econômico como o cacau, café, açaí, cupuaçu em sistemas de SAF – sistema agroflorestal. Além disso, o fomento ao extrativista virá com o pagamento de subvenção. Kit seringueiro, microcrédito e assistência técnica para garantir qualidade à borracha amazonense”, comentou Alfredo Menezes.

Confira as imagens da visita na empresa Michelin: