A indústria 3M, localizada no quilômetro 23 da rodovia AM-010, pretende expandir a infraestrutura da fábrica até 2023 e ampliar as exportações, que atualmente giram em torno de 5% da produção. O anúncio foi feito pelo presidente da 3M no Brasil, Marcelo Oromendia, em visita realizada ontem, 5, ao presidente da instituição, Antonio Silva.

A planta fabril, inaugurada em 2015, tem 19 mil metros quadrados de área construída, com aproximadamente 300 trabalhadores, em um terreno de 264 mil metros quadrados. Na 3M Manaus são produzidos blocos Post-it, fitas e películas adesivas, filtros de privacidade, tachas refletivas e EPIs como respiradores faciais e itens para trabalhos em altura.

Indagado sobre como os incentivos fiscais estariam daqui a 15, 20 e 30 anos, Antonio Silva disse que sua maior preocupação é em relação à segurança jurídica que sempre ameaça o modelo Zona Franca de Manaus (ZFM).

“É preciso conhecer o modelo para que seja feita qualquer alteração na lei já existente, e nos últimos anos estamos sofrendo muito com essa falta de acompanhamento local. Essas medidas prejudicam a ZFM, diminuem a possibilidade de novas empresas se instalarem na cidade e dificultam a permanência das já existentes”, expôs Silva.

Silva afirmou que a FIEAM é a casa da indústria e que está aberta para contribuir com a 3M, assim como as demais indústrias que queiram investir no Amazonas, gerando emprego e renda para a população.

A visita também contou com a presença do diretor presidente da 3M Manaus, Eduardo Araújo e da especialista em Relações Governamentais, Kamila Gafetti.