O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) cresceu 1,2 ponto em agosto deste ano, em comparação com junho, informou a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Com isso, o índice ficou em 63,2. Este é o quarto aumento consecutivo no indicador, que acumula crescimento de 9,5 pontos no período. O índice varia de zero a 100 pontos. Valores acima de 50 pontos indicam confiança do setor de indústria e, quanto mais acima de 50 pontos, maior e mais disseminada é a confiança do empresariado. Quanto mais próximo de zero, menor a confiança.

O gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, explica que esse é o maior índice do ano e está bem distante da média histórica de 54 pontos. “Já são 13 meses consecutivos de confiança. Por estar bem acima da linha divisória de 50 pontos há alguns meses, o ICEI vem indicando otimismo forte e disseminado na indústria”, destaca.

Para o levantamento, foram entrevistados 1.477 empresários, dos quais 580 de pequeno porte, 558 de médio porte e 339 de grande porte, de 2 a 6 de agosto. O resultado mostra que o índice de expectativas do empresário em relação à economia e a própria empresa nos próximos seis meses tem se mantido positivo.

O indicador é composto pela percepção do momento atual e pela expectativa para os próximos seis meses e esses dois componentes registraram avanço em agosto de 2021. O Índice de Condições Atuais demonstra uma percepção mais positiva do estado atual da economia brasileira e das empresas. O índice cresceu 1,8 ponto para 57,5 pontos. O Índice de Expectativas, que já estava em um patamar elevado, avançou 0,8 ponto, atingindo 66 pontos.