“Este é o caminho. Num momento em que a ZFM experimenta riscos e ameaças de desindustrialização por conta de uma Reforma Tributária malfeita, a população manauara emprestou peso e credibilidade à segunda edição da Feira do Polo Digital”.  Com esse comentário, Romero Reis, um dos principais idealizadores e organizadores da festa digital, resumiu seus comentários eufóricos com relação ao sucesso da iniciativa. Para ele, outras feiras e outros segmentos serão reconhecidos.

 

“EU AMO DEMAIS ESSA CIDADE”.

O que se sentiu esses dias foi um clima de vaidade e orgulho não apenas no Studio V mas por toda cidade, sobretudo nos meios acadêmicos e entre profissionais e usuários de tecnologia. Um detalhe da mais alta importância, de acordo com Romero Reis, no seu convívio com a garotada, foi perceber que eles podem usar seu smartphone e entender que ali está o resumo do que vem por aí. “Ou seja, quase tudo passa pelo celular”. Sem deixar de declarar sempre seu amor por Manaus.

 

DUPLA DE FÉ

Como vice-presidente do CODESE (Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus) Romero fez um agradecimento especial à Suframa, na pessoa de seu presidente, o Coronel Alfredo Menezes, Menezão, que prometeu e cumpriu apoiar as ações do Conselho. “Essa dupla é forte e operante. Outras feiras virão por aí para juntarmos e apoiarmos em bloco as ações empreendedoras de Manaus.

 

AO ALCANCE DE NOSSAS MÃOS

Romero Reis revelou uma preocupação: “… temos escassez de recursos humanos no Brasil e na Amazônia na área de Tecnologia da Informação e Comunicação. Temos que debater e equacionar urgentemente essa questão”. Para ele, a Feira acaba e começam as tarefas que ela criou. A maior delas é mobilizar setor privado e políticas públicas para gerar recursos humanos para a Indústria digital.

 

VERBAS PARA INOVAÇÃO

Temos um Polo Industrial em Manaus onde a Indústria de Informática tem robustez e tradição. Ela recolhe as verbas para pesquisa, desenvolvimento e inovação que devem ser aqui aplicados. Estamos com a faca e o queijo para empinar Biotecnologia, novos materiais para Indústria a partir da mineração, viabilizar em definitivo a piscicultura.

 

 

 

PRESTA ATENÇÃO

  • Com um excelente trânsito junto ao presidente da República Jair Bolsonaro, e uma amizade sólida com o Coronel Menezes, o superintendente guerreiro da Suframa, Romero Reis desafia os pessimistas. “A hora é da União e do batente”.

 

  • Ele não entende porque demoramos tanto para implantar o Polo Digital de Manaus, o Polo de Bioindústria, o Polo Moveleiro, de Mineração e Piscicultura, entre outras. Queremos ou não somar forças para construção do futuro de um AMAZONAS próspero?

 

  • Apesar de vivermos num mundo que caminha para a robotização dos serviços, não podemos esquecer que precisamos de pessoas qualificadas para gerenciar este novo tempo.

 

  • “…precisamos, apenas, colocar lenha nessa fogueira, criar condições para que os jovens acordem para a transformação e construção de um novo tempo. E isso depende muito de todos nós”, disse Romero, ao agradecer os apoios vindos de toda parte.