Nove governadores da Amazônia Legal debatem durante três dias sobre geração de projetos e investimentos da região, no 20º Fórum de Governadores, realizado no Hangar – Centro de Convenções, no Estado do Pará.

A agenda de trabalho será iniciada nesta quarta-feira (11), com a IV Assembleia Geral Ordinária do grupo, e termina na sexta-feira, com o Fórum Infraestrutura Regional – Edição Norte, para o qual são esperados mais de 300 líderes da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib). Todo o evento é voltado à geração de projetos e investimentos para o desenvolvimento da região.

Esta é a primeira vez que o Pará recebe os componentes do Consórcio Interestadual da Amazônia Legal – formado ainda pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Maranhão, Rondônia, Roraima e Tocantins – para encontros deliberativos.

Durante a assembleia do dia 11, secretários de Estado e técnicos participam de câmaras setoriais específicas voltadas às temáticas de Planejamento e Gestão Estratégica, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Educação, Saúde, Segurança Pública, Comunicação Pública e Gestão Fiscal e Tributária.

“É ideal que saiamos com uma deliberação clara de convergência entre os governos de que estamos juntos na busca de solução para reduzir o custo de vida da população brasileira, que pode ser iniciada a partir da questão dos combustíveis, depois da energia, entre outros”, ressalta Helder Barbalho (MDB), governador do Pará.

As proposições oriundas dos debates serão apresentadas aos chefes do Executivo de cada estado para as deliberações, no dia 12 de março.

Para aproveitar a quantidade de gestores públicos e investidores reunidos, o governador Helder Barbalho articulou a antecipação do Fórum Infraestrutura Regional, marcada para o dia 13, reunindo as maiores empresas do setor, como concessionárias de serviços públicos, fabricantes de equipamentos, prestadores de serviços, grandes usuários de infraestrutura, seguradoras, bancos de investimentos e empresas de consultoria.

Desde março do ano passado, governadores e secretários estaduais se reúnem a cada quatro meses para dar andamento a projetos e ações voltados aos temas que serão debatidos durante as reuniões das câmaras setoriais.