Nesta terça-feira (30/06), as Feiras de Produtos Regionais da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), do Governo do Amazonas, retomam as atividades totalmente adaptadas para receber o público dentro das normas de segurança e higiene estabelecidas pelo Ministério da Saúde para prevenção e combate à Covid-19. A reabertura acontece no estacionamento do Manaus Plaza Shopping, na avenida Djalma Batista, zona centro-sul, às 15h.

O retorno faz parte do terceiro ciclo do plano de reabertura gradual do comércio e atividades não essenciais de Manaus, instituído pelo Decreto nº 42.330, de 28 de maio de 2020, iniciado na última segunda-feira (29/06).

De acordo com o presidente da ADS, Sérgio Litaiff Filho, essa será uma nova fase de trabalhos. Além dos cuidados para assegurar a saúde de feirantes e clientes, as feiras também contarão com novas estruturas de bancas e uma ampla sinalização com orientações para facilitar a compra neste período de “novo normal”, após o pico da pandemia no estado.

“Aguardamos a participação de todos os nossos frequentadores e também daqueles que ainda não conhecem os nossos espaços, pois este retorno é muito importante para os nossos produtores, que dependem destes espaços para ganharem seus recursos. Não mediremos esforços para que tudo seja realizado de forma plena, garantindo a segurança de todos”, declarou o presidente.

NORMAS DE SEGURANÇA

Todas as normas de segurança estabelecidas para o combate à Covid-19 estarão em vigor durante o período de funcionamento da feira, incluindo a fiscalização do distanciamento social para evitar aglomerações, obrigatoriedade do uso de máscara de proteção, aferição de temperatura corporal e a higienização do calçado do público. Durante as compras, não será permitido degustar e nem tocar nos produtos; todo o manuseio dos alimentos será feito com o apoio do feirante.

O diretor técnico, Tomás Sanches, reforçou que o retorno é de fundamental importância para as diversas famílias cadastradas no programa. “Nosso objetivo é fazer a intermediação entre o produtor e o consumidor final, evitando a figura do atravessador e, assim, gerar vários benefícios para ambos, como a redução do valor final do produto durante a venda e a melhora da margem de lucro dos feirantes responsáveis pela plantação e comercialização dos produtos”, destacou.

Os cuidados também foram estendidos aos comerciantes, pois a presença de feirantes que fazem parte do grupo de risco do Covid-19, como idosos, crianças e pessoas que possuam alguma doença crônica ou respiratória, não será permitida como medida de segurança.

A boa notícia para quem curte o lanche regional que acontece na feira é que a venda dos produtos regionais continua, porém com opção única de venda para viagem. O consumo no local foi suspenso com o objetivo de evitar a contaminação dos alimentos.

Demais feiras – Nesta semana, também retomam as atividades as feiras do Comando Geral da Polícia Militar do Amazonas e do Centro Associativo dos Suboficiais e Sargentos da Aeronáutica (Cassam), que acontecem aos sábados, a partir das 5h.

Já a feira do Sumaúma Park Shopping, realizada às terças-feiras, retoma no dia 7 de julho, das 14h30 às 19h30. No Shopping Ponta Negra, que conta com as vendas realizada às quartas e sextas-feiras, a partir das 15h, o retorno será no próximo dia 8 de julho.

Balanço

Mesmo com a Feiras de Produtos Regionais da ADS suspensas durante a pandemia do Covid-19 no Amazonas, os feirantes não pararam de vender suas mercadorias.

 

Além do apoio com a divulgação dos produtos para serem vendidos por meio de delivery, no site da ADS (www.ads.am.gov.br), um total de 224 toneladas de alimentos foram adquiridas desde o dia 18 de março pela Agência e entregues para as secretarias de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e de Assistência Social (Seas), e para o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), responsáveis pela distribuição dos mantimentos para famílias e entidades em situação de vulnerabilidade social.

Do total, 210 toneladas foram de hortifrutis oriundos da agricultura familiar, beneficiando 430 produtores da capital e de outros municípios, entre eles Atalaia do Norte, Barreirinha, Benjamin Constant, Boa Vista do Ramos, Iranduba, Humaitá, Manicoré, Novo Airão, Parintins, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva e Urucará.