Uma das formas de reciprocidade da indústria local, como retorno aos incentivos fiscais instituídos pela legislação federal e estadual e recepcionados na Carta Magna do país, se traduz na contribuição à educação no Amazonas. Dentre todas as formas de resposta positivas da indústria aos incentivos fiscais instituídos para a área da Zona Franca de Manaus (ZFM), eu reputo a educação como a mais importante.

Pela Rede SESI de Educação do Amazonas, cumprimos com o objetivo de desenvolver competências e habilidades, oferecendo aos trabalhadores e seus dependentes educação inovadora e de qualidade, coma Creche e Pré-Escola e Ensino Fundamental do 1º ao 9º ano, na capital e nos municípios de Itacoatiara, Iranduba e Parintins, e o Ensino Médio, do 1º ao 3º ano, com itinerário informativo em Formação Técnica/Profissional (SESI -Serviço Social da Indústria/SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), em Manaus.

É a indústria na formação de trabalhadores e seus dependentes para o mundo do trabalho, nos aspectos sociais, cognitivos e científicos, preparando as crianças, adolescentes e jovens para as profissões do futuro, bem como na construção de uma vida social e cultural digna, com conteúdo tecnológico que permita a continuidade dos seus estudos em nível superior.

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) realiza em julho o sonho de mais de 145 jovens e adultos, quando estarão concluindo o ensino médio em mais uma formatura virtual. O ensino 100% on-line adotado no ano passado, devido ao recrudescimento da pandemia, satisfez plenamente as necessidades do aluno jovem ou adulto, que não está mais na idade escolar e busca facilidade de aprendizado e redução do tempo de formação.

Voltada para o trabalhador da indústria e seus dependentes e também para o público em geral, a EJA virtual segue a mesma carga horária do ensino presencial com uma cobertura de 1,2 mil horas tanto para o Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) quanto para o Ensino Médio. A Nova EJA foi destaque em número de matrículas, que cresceu 48,1 % em pouco menos de um ano, saindo do patamar de 900 para 1.333 até o final deste primeiro semestre. Essa modalidade on-line possibilita ao aluno fazer sua própria rotina e horário de estudos, desenvolvendo ainda competências com o domínio de novas tecnologias educacionais, como o Google Classroom, Meete Microsoft Education, realizando todas as atividades escolares de forma remota, inclusive provas e trabalhos escolares.

Será também oferecido pelo SESI Amazonas, a partir de 3 de agosto, a EJA Profissionalizante, desenvolvida em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), já contando com 163 alunos matriculados. A EJA Profissionalizante dará ao aluno dupla certificação, na qualificação que escolher e no ensino médio.

Aos profissionais do SESI e SENAI nosso reconhecimento pelo magnífico trabalho que desempenham, ao transmitir conhecimentos importantes para a formação de crianças, jovens e adultos, preparando-os para conquistas que se tornam realidade pela forçada educação. E também ao Instituto Euvaldo Lodi (IEL/AM), que desenvolve educação executiva, programa de cursos de Masterin Business Administration, e de Estágio.

 

Por: Antonio Silva/Presidente da FIEAM