Em virtude da pandemia do novo coronavírus, e para evitar aglomerações nas lojas físicas, a 14ª edição do Dia Livre de Impostos ocorreu de forma on-line em diversas capitais do Brasil. Em Manaus, dezenas de estabelecimentos comerciais participaram da ação, ofertando produtos sem a cobrança dos impostos.

A ação de iniciativa da Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem (CDL Jovem) e coordenada por membros da entidade no Estado, atingiu mais de 1 milhão de acesso no site oficial da campanha. De acordo com o coordenador Estadual da CDL Jovem Amazonas, Luiz Eduardo Leal, mais 300 produtos foram ofertados aos consumidores durante todo o DLI. “Em meio a desafios superados, podemos respirar aliviados por mais um ano de sucesso do DLI. A quantidade de pessoas procurando acesso e procurando as lojas foi muito grande. Tivemos lojistas que tiveram dificuldades para atender a alta demanda, mas que no final deu certo”, disse.

 

Leal contou que o grande desafio foi impactar os lojistas para o objetivo da ação, e que diversos empresários abraçaram mais um vez a ideia, e ajudaram a consolidar o sucesso do DLI este ano. “Os lojistas tiveram que potencializar seus atendimentos nos canais on-line, e, principalmente, no que se refere a logística (entrega). Para nós da CDL Jovem o maior desafio foi encontrar lojistas que realmente, mesmo nesse momento de pandemia, aceitasse participar da ação, já que a diferença nos preços quem paga são os próprios empresários”, ponderou.

 

Os produtos ofertados durante o DLI tiveram de 20% a 50% de abatimento do valor cobrado habitualmente. Dentre as empresas que fizeram parte da campanha na edição deste ano, estiveram, a doceria Tortas&Tortas; a rede de temakeria Sushi Ponta Negra; hamburgueria Mindu Burger; as lojas Adji, Aleatory, Granada Beach, Pet Amazon, entre outras.

 

O proprietário da rede de docerias Tortas&Tortas, Leonardo Junqueira, se mostrou satisfeito com o resultado obtido no DLI. “Nós disponibilizamos 500 unidades da torta brigadeiro Naked para serem vendidas no DLI pelo iFood, tivemos 128 pedidos pela plataforma, o que representou um aumento de 100% do que a gente costuma ter numa quinta-feira normal. Na quinta passada tivemos 66 pedidos”, enfatizou o empresário.

 

Junqueira falou ainda sobre o faturameto. “Tivemos o dobro do nosso faturamento, levando em conta que as vendas foram exclusivas pelo iFood”, disse. “Foi muito importante pra gente participar do DLI, tivemos a oportunidade de mostrar aos nossos clientes, o quanto a gente paga de carga tributária, o que isso incide nos nossos produtos. Isso mostrou a real importância do protesto e o valor exagerado de impostos que nós pagamos no Brasil”.

 

O presidente da FCDL-AM e empresário Ezra Benzion, falou das lojas administradas por ele, Adji, Aleatory, Granda Beach e Pet Amazon. “Nós vendemos três vezes  mais do que um dia comum nas nossas lojas que participaram. Foi um sucesso. Se nós tínhamos alguma dúvida de que o DLI funcionasse de forma on-line,  nós tiramos essa dúvida ontem”, afirmou.

 

A rede de temakeria Sushi Ponta Negra, que entrou com todas a unidades, também teve sucesso nas vendas. O proprietário do empreendimento, Djalma Neto, disse que faltou pouco para o sucesso absoluto. “Mas isso tem uma explicação. Infelizmente não sabíamos qual seria a reação dos consumidores. Ano passado nós participamos do DLI com rodízios nas lojas físicas, e nós não imaginávamos o que as pessoas iriam pedir. Esse ano escolhemos combos, foi uma estratégia muito boa, por que antecipadamente nós já recebíamos o pedido, já havíamos nos preparado para a demanda. De 100% dos nossos pedidos, atendemos 95% com excelência, os 5% tivemos problemas na entrega, o que ocasionou a insatisfação de alguns dos nossos clientes”, lamentou.

rede operou com 22 entregadores, 12 sushimans, 5 cozinheiros, o que em dia comuns, atendem com metade desse pessoal. “No DLI, tivemos 557 pedidos, funcionando exclusivamente a noite, o dobro do que costumamos atender”, relatou.

O coordenador da CDL Jovem Amazonas Luiz Eduardo Leal, afirma que em 2021 ação irá continuar no formato on-line, e que trará novamente, a participação dos shoppings centers da capital.