A (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo) sugeriu ao Banco Central medidas para aumentar a segurança do Pix. As sugestões são: Restringir as transferências imediatas via Pix para pessoas físicas que tenham contas abertas há, no mínimo, 3 meses. Estabelecer critérios para a abertura das contas digitais, atrelando sua criação à confirmação da veracidade dos documentos enviados (reconhecimento facial, biometria e código PIN, por exemplo). Criar mecanismo para comprovar a identidade dos recebedores. A FecomercioSP sugere que, nas 3 primeiras operações, o usuário realize uma dupla checagem – por exemplo, confirmando os dados via celular ou e-mail ou inserindo um código de segurança, o que permitirá a rastreabilidade das informações.

O Banco Central limitou o valor das transferências em outubro por conta do aumento de sequestros e fraudes. As transferências foram limitadas a R$ 1.000 entre 20h e 6h. …

Também foram adotadas outras medidas de segurança para evitar vazamento de dados e oferecer mais segurança aos usuários, como o bloqueio preventivo pelos bancos de operações consideradas suspeitas….

No último dia 29, o BC lançou o Pix Saque e o Pix Troco. As ferramentas permitem que o consumidor saque dinheiro nas lojas do varejo por meio do Pix….

O Pix fez 1 ano no dia 16 de novembro e já é um dos meios de pagamento mais usados pelos brasileiros. Até o fim de novembro, a quantidade de chaves cadastradas já superava a marca de 360 milhões….