Durante o Fórum Econômico Mundial em Davos, a comitiva do  Brasil pretende anunciar a criação de um centro de negócios da Amazônia, a proposta é transformar o Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) em um centro de negócios voltado a geração de produtos e empresas ambientalmente responsáveis. O projeto já foi apresentado ao professor Klaus Schwab, que é o criador do fórum.

O CBA que é gerenciado pela Superintendência da Zona Franca de Manaus, a Suframa, em parceria com o Governo do Estado do Amazonas tem cerca de 25 laboratórios na área da Zona Franca de Manaus em uma área de 12.000 km e vinha atuando como centro para desenvolvimento de biotecnologias e como prestador de serviços nas áreas de microbiologia e segurança tóxica. De acordo com uma matéria publicada na Folha de São Paulo, essa repaginação terá incubadoras, centro de discussões e fomento de novos negócios, bem como conexão centro acadêmicos do Brasil e do mundo.

O CBA ganhará um perfil mais global, e contará com iniciativas globais para negócios sustentáveis com a visão de preservar e ao mesmo tempo gerar empregos. No último dia do Fórum Econômico na América Latina, um grupo de líderes e influenciadores globais pegarão um avião e virão para o Amazonas discutir os desafios da sustentabilidade da região e como conectar isso com as oportunidades de negócios.