A Câmara dos Deputados concluiu, no início da madrugada desta sexta-feira (12), a votação em segundo turno da PEC Emergencial. No total, foram três dias de votações (incluindo primeiro e segundo turnos).

As parcelas devem começar a ser depositadas no início de abril. Inicialmente, o plano do Ministério da Cidadania era começar os repasses dia 18 de março para os beneficiários do Bolsa Família, isso se PEC tivesse sido promulgada nesta primeira quinzena de março.

A Proposta de Emenda à Constituição 186/19 permite ao governo federal pagar, em 2021, um novo auxílio emergencial aos mais vulneráveis, com R$ 44 bilhões por fora do teto de gastos; e impõe mais rigidez na aplicação de medidas de contenção fiscal, controle de despesas com pessoal e redução de incentivos tributários.

Para 2021, segundo o governo, o auxílio será de R$ 175 a R$ 375 por quatro meses. Para a família monoparental dirigida por mulher, o valor será de R$ 375; para um casal, R$ 250; e para o homem sozinho, de R$ 175.