O ano foi de extremos desafios para a superintendência da Suframa, além de mudanças depois de cinco anos, quando a economia do país começou a ter um outro rumo no quesito da economia brasileira. Conforme o superintendente Alfredo Menezes, até junho de 2018 o cenário era diferente do atual, onde houve significativamente uma melhoria na economia do País, onde saímos do discurso e partimos para a prática. 

“Para que nós buscamos resultados diferentes, nós precisamos fazer coisas diferentes”, comentou o superintendente durante coletiva de imprensa na Sede da autarquia. O Conselho Administrativo da Suframa (CAS), aprovou em 2019, investimentos produtivos que somaram a quantia de US$ 1,1 bilhão em 144 projetos industriais e de serviços analisados pelo colegiado. 

Segundo a Suframa o ano termina com 1 milhão de empregos gerados no Brasil, a Bolsa de Valores ultrapassou 115 mil pontos na semana passada, menor juros na história do país com 4.5, o PIB brasileiro fecha com 1.2 é uma projeção para 2020 de 3.0. Além disso, para as melhorias do ambiente econômico, os investimentos na área de abrangência da Suframa não se limitaram apenas ao PIM. 

O superintendente falou do compromisso que o presidente tem com a região amazônica, e da divulgação da sustentabilidade, para isso fechou um contrato em São Paulo para a realização da ll Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus (fesPIM).