Com 7 milhões de quilômetros quadrados, ou 60% do território brasileiro, a Amazônia Legal responde por cerca de 1/3 de toda a biodiversidade do planeta, riqueza que permanece praticamente inexplorada em contraste com a atual valorização dos produtos originados da biodiversidade, que representam 40% da economia global. Esses dados foram apresentados, nesta terça-feira, 15, como parte do lançamento no estado do Instituto Amazônia+21, a convite do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Antonio Silva.

Iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Instituto foi apresentado a um seleto grupo de empresários, a maioria do Polo Industrial de Manaus (PIM), por seu próprio articulador, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (FIERO), Marcelo Thomé de Almeida. A intenção das apresentações, segundo ele, é reunir investidores interessados na geração de negócios inovadores orientados pelos princípios da sustentabilidade.

De acordo com Marcelo Thomé, para se ter uma ideia do potencial da região, a América Latina e o Caribe, juntos, ficam com 4,6% do que é gerado pela biodiversidade no planeta, enquanto o Brasil fica com uma fração desse percentual. “Por aí, nós podemos ver o potencial que a Amazônia tem para a geração de negócios com base na biodiversidade e na bioeconomia”, disse.

Marcelo Thomé, que é o atual presidente da Ação Pró Amazônia, entidade que congrega as Federações das Indústrias da Amazônia Legal, disse que precisamos nos preparar adequadamente por meio da ciência, da pesquisa e inovação para iniciar um ciclo de prosperidade que efetivamente gere desenvolvimento para a região e melhore a qualidade de vida da população que hoje convive com o menor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil e uma renda per capita cerca de 20% menor que a média nacional. “Vivemos numa região extremamente rica e com um atraso significativo”, disse ele.

O Instituto Amazônia+21, segundo Thomé, é um desdobramento do Fórum Mundial Amazônia+21, criado junto com a CNI, no ano passado, com o objetivo de buscar soluções para temas, como biociência, tecnologia, meio ambiente, inovação e sustentabilidade para a região. “Ao logo desse ano, mantivemos alguns diálogos propositivos com muitas instituições, pesquisadores, empresários e autoridades que têm compromisso com o desenvolvimento sustentável da Amazônia, sem qualquer ideologia ou ativismo. Esse é um processo apartidário liderado pelo setor produtivo brasileiro e que busca estabelecer um novo olhar para a região, que fomentem negócios de alto impacto, que sejam inovadores e sustentáveis”, pontuou o empresário.

“A percepção da possibilidade de expansão de negócios sustentáveis na região, o apetite de fundos privados e públicos em investimentos ESG (sigla para Environmental, Social and Governance – Ambiental, Social e Governança) nos força a assumir esse processo para que a gente possa estruturar as empresas locais, preparando-as para receber esses investimentos, identificar as oportunidades de negócios na região, e transformar isso em um grande portfólio, conectando tudo isso aos bancos, fundos e grandes empresas de fora que queiram investir na região”.

Ao definir o público alvo do Instituto, Marcelo Thomé disse que o foco está nas grandes empresas, sejam elas do PIM ou de outras regiões e até grandes empresas globais, pequenas e médias empresas da região e fundos privados e públicos. “Empresas que tenham projetos compromissos ambientais e sociais, e que enxerguem no Instituto um parceiro para a realização desses projetos”, disse.

Mediador da conferência, transmitida pelo canal da FIEAM, na plataforma YouTube, o presidente da FIEAM, Antonio Silva, disse que o Instituto Amazônia+21 vem para somar forças e ampliar o compromisso tanto da iniciativa privada como do poder público no desenvolvimento sustentável da região.

Empresários interessados em receber mais informações sobre o Instituto podem entrar em contato pelos endereços marcelo.thome@amazonia21.org e contato@amazonia21.org ou pelos telefones (92) 3216-3457 e (92) 99268-3495.