Com o objetivo de conciliar potencialidades das atividades de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) da região com as principais cadeias produtivas identificadas no projeto da Zona de Desenvolvimento Sustentável dos Estados do Amazonas, Acre e Rondônia (Amacro), será realizada, entre os dias 26 e 30 de abril, em ambiente totalmente virtual, o Amacro Trilhas de PD&I, com uma ampla programação envolvendo discussões, workshops e mesas redondas com a participação de atores relevantes relacionados à temática.

O evento, que terá transmissão ao vivo pelos canais do YouTube Suframanews, Polo Digital de Manaus, Sudam e Embrapa, contará com programação dividida em dois eixos: principal e técnico. No eixo principal, serão apresentadas dinâmicas relacionadas ao fomento de PD&I na região e panoramas gerais das cadeias produtivas selecionadas – como, por exemplo, castanha, cacau e café –, bem como discutidas as chamadas “trilhas de PD&I”, que compreendem a abordagem de assuntos como tecnologia da informação, programas prioritários e cases de empreendimentos de sucesso.

“Este evento do segmento de PD&I da Amacro será bastante salutar para identificarmos de que forma os recursos da Lei de Informática da Zona Franca de Manaus podem contribuir efetivamente para a agregação de valor das cadeias produtivas regionais e, consequentemente, para ampliar os benefícios ligados ao desenvolvimento regional de toda a área de atuação da Suframa”, afirmou o superintendente da Suframa, Algacir Polsin.

O eixo técnico, por sua, vez, cuja programação está sendo coordenada pela Embrapa/RO de 27 a 30 de abril, terá como foco a realização de workshops voltados a discussão, numa abordagem mais aprofundada, das especificidades das cadeias produtivas selecionadas. Os interessados em participar do debate técnico devem se inscrever gratuitamente pelo link https://www.even3.com.br/caminhosamazonia/.

O evento é uma realização da Amacro – que tem a coordenação executiva da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) – e conta com o apoio da Associação do Polo Digital de Manaus (APDM), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Sociedade Brasileira da Ciência do Solo (SBCS).

Amacro

O projeto Amacro abrange inicialmente 32 municípios localizados no sul do Amazonas, leste do Acre e noroeste de Rondônia, cuja área total é de 454.220 quilômetros quadrados e população estimada, em 2020, de aproximadamente 1,7 milhão de pessoas. O projeto é percebido pela Suframa, Sudam e Banco da Amazônia, entre outros órgãos envolvidos na viabilização da iniciativa, como oportunidade efetiva para superação de desafios ligados à preservação ambiental e à necessidade de desenvolvimento socioeconômico daquela região.